Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Fechar

Afinal, o que é Mommy Burnout e como lidar com esse problema?

Bianca

Exaustão, desmotivação e estresse crônico na maternidade: esses são os sintomas do mommy bornout, que significa, literalmente, “esgotamento materno”. Trata-se de uma síndrome em que a mãe chega aos seus limites.

Embora não seja considerado uma doença, esse problema compromete a qualidade de vida da mulher e pode gerar, também, um estresse infantil. Portanto, vale a pena conhecê-lo e aprender sobre como lidar com os sintomas. Acompanhe!

O que é o mommy burnout?

A definição do problema tem origem na Síndrome de Burnout, caracterizada pelo Ministério da Saúde como um o esgotamento físico e emocional em decorrência do excesso de trabalho.

No caso do mommy burnout, o foco da exaustão está justamente na maternidade, que pode esgotar a mulher tanto quanto o trabalho ou ainda mais, tendo em vista que muitas mães enfrentam duplas ou triplas jornadas.

Mommy burnout Vs. depressão pós-parto

A grande diferença para a depressão pós-parto é que esse é um problema fisiológico, segundo o Dr. Dráuzio Varella. Na maioria dos casos, a causa é a deficiência hormonal que ocorre algumas semanas após dar a luz associada a fatores emocionais multideterminados.

Já o mommy burnout surge da exposição duradoura a uma carga de estresse muito grande, e pode ocorrer em qualquer fase da maternidade, não apenas nos primeiros meses de vida do bebê.

Consequências

O mommy burnout pode evoluir para depressão da mulher, além de gerar impactos para toda a família. De acordo com um estudo conduzido por pesquisadoras da Université Catholique de Louvain, o problema está associado a:

  • negligência infantil — por exemplo, participantes do estudo relataram que o esgotamento levava a dormir enquanto estavam com os filhos, deixando crianças pequenas sem vigilância;
  • comportamento violento — a pesquisa também associa o efeito burnout a atos de violência verbal e até física, como gritos, insultos e tapas;
  • surgimento de vícios — o burnout pode levar ao surgimento de vícios, como cigarro, compras, compulsão alimentar e outros. O estudo indica que o risco de dependência de álcool aumenta em 80% quando há a síndrome;
  • problemas de sono — os distúrbios do sono em decorrência do esgotamento são comuns, incluindo insônia e aumento dos despertares noturnos.

Por que o mommy burnout acontece?

É comum ter momentos ruins e ou terminar alguns dias exausta. No entanto, quando a maternidade começa a gerar um estresse grande com frequência, a mulher pode passar pelo bornout. As raízes do problema são variadas, mas podem decorrer de:

  • sobrecarga mental — quando a mãe tem um volume muito grande de responsabilidades e preocupações, como quando precisa conciliar duas ou mais jornadas ou quando não há uma divisão justa de tarefas com o companheiro;
  • excesso de autocobrança — decorrente da busca por ser a “mãe perfeita”, ao mesmo tempo em que a mulher sente a pressão social por ser bem-sucedida no trabalho, ser uma boa esposa ou uma excelente administradora da casa;
  • comparação frequente — que ocorre sobretudo em virtude das redes sociais. Por exemplo, quando a mulher se culpa por não realizar as mesmas atividades ou levar o filho nos mesmos passeios que outras mães.

Quais são os sintomas do mommy bornout?

Para identificar o mommy burnout, é importante levar em conta a constância dos sintomas. Se eles começam a se tornar praticamente diários, é um sinal de alerta. Veja os principais traços do esgotamento materno:

  • sentimento de culpa e fracasso;
  • fadiga física e mental;
  • irritabilidade;
  • insônia ou sono excessivo;
  • sentimento de vazio interior;
  • desejo de isolamento;
  • dores de estômago ou de cabeça constantes.

Como evitar ou lidar com o problema?

A principal forma de evitar o esgotamento materno é manter uma rotina mais equilibrada, sem sobrecarga de afazeres, responsabilidades ou culpas. Para tanto, algumas dicas podem ajudar:

  • fuja das comparações — entenda que cada família é única e que não fazer o que outras mães fazem não significa ser uma mãe ruim;
  • tenha uma rede de apoio — conte com a ajuda de familiares e amigos, de modo a diminuir um pouco a sobrecarga de afazeres;
  • delegue tarefas — se o seu companheiro não é proativo em relação às responsabilidades com a criação dos filhos, não hesite em delegar tarefas;
  • filtre as relações sociais — evite o contato com pessoas que possam gerar o estresse materno, com comentários depreciativos ou comparações.

Se suspeitar que está passando pelo mommy burnout, não ignore o problema, pois, como dissemos, ele pode representar consequências para a família e afetar a qualidade de vida da mulher. Se sentir necessidade, busque apoio profissional para superar os sintomas.

Aproveite e leia também nosso texto sobre as principais causas de sentir dor ao amamentar!

Esse conteúdo foi útil?
4.00 avg. rating (80% score) - 4 votes

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *